Como aprendi meditar com 5 passos e dicas simples

Como aprendi meditar com 5 passos e dicas simples

Como todo mundo ou pelo menos a maioria, o início na meditação é um tanto desanimador. Muita expectativa, muita correria mental, muito esforço e pouca evolução. Essa matéria vou dar algumas dicas de como foi minha jornada e como melhorei gradativamente meu desempenho.

Meu processo

Há 10 anos atrás resolvi mudar algumas coisas na minha vida. Não foi uma decisão aleatória motivada por um simples desejo. Foi um processo que culminou nessa decisão.  Eu estava muito acelerado no trabalho e vivia momentos de intolerância e fui notando que realmente precisava dar um tempo para meu bem estar.

Voltei a correr, coisa que tinha parado há anos. Aos poucos vi que fui melhorando minha corrida e resolvi comer melhor. Muitas saladas e frutas, coisa que nunca foram meus fortes, inclusive passei a provar comidas que não gostava ou pensava que não gostava. Começei a tentar me acostumar com o gosto de legumes e sopas e comidas de verdade.

Junto com essa mudança alimentar, fui me aproximando mais de mantras. Colocava músicas mais calmas para trabalhar. Eu trabalho em casa, no computador o dia inteiro e o ponto positivo disso é exatamente essa liberdade de fazer e ouvir o que tem quiser a hora que desejar. Realmente sou um abençoado em se tratando do assunto.

Para mim não há dúvidas que foi isso que me levou a ficar mais atento a parar de comer carne. Entende que foi um processo? Um caminho foi levando ao outro, não foi uma simples escolha. Acho que você vai entrando num campo de energia e vibração que te leva a essas coisas. É realmente incrívei para quem é da ciência e assim como eu, tende não acreditar nessas coisas.

Foi nesse caminho que conheci a meditação.

 

Da música calma à meditação

Acordo muito cedo, lá pelas 5 da manhã. É um momento muito calmo e excelente para quem quer meditar. Silêncio quase absoluto. Apenas você e o mantra de sua preferência (é assim que faço). Mas no começo não foi assim.

Eu meditava cada semana num dia, cada dia numa hora, sem um padrão. Acho que isso é o fator principal que faz as pessoas desistirem da meditação, não encontrar um padrão. Você tem que ter um horário para fazer isso, não que você não possa eventualmente fazer isso em outros momentos, mas você tem que ter o seu momento de meditação. Ela tem que fazer parte da sua rotina diária.

Então o primeiro ponto e reservar um tempo no seu dia. Você pode começar meditando uns 5 a 10 minutos por dia. Isso já vai lhe trazer mais foco e tranquilidade no seu dia a dia. Se você sentir vontade pode ir aumentando esses minutos. Programe o seu celular para avisá-lo do tempo que deseja ficar meditando.

Eu gostava mesmo de meditar era na cama. Vou te falar que é o pior lugar que você pode escolher para meditar, simplesmente porque cama foi feita para dormir e é isso que seu cérebro está programado, dormir = cama. Sente-se com a postura ereta, para evitar dor nas costas e num lugar tranquilo, sem distrações ou pessoas falando e passando, isso vai ajudar na sua concentração. Um lugar confortável é o segundo ponto para ter uma boa meditação. O terceiro ponto é a postura como falei, sentado e com a coluna ereta e relaxe os ombros, pescoço e braços. Se deitar já era, é sono profundo na certa, pelo menos é assim comigo.

Respiração é outro fator que muitos defendem ser fundamental, eu vou te falar que não me preocupo tanto com ela. Mas faz total sentido você inspirar contanto até 4  e em seguida expirar na mesma velocidade, porque isso vai oxigenar e manter você concentrado nisso. Então você pode tentar e ver se fica confortável com o treino da respiração, vai notar que depois de um tempo vai ficar fluido e fácil.

E o quinto ponto é o controle da atenção. Acho que esse é um ponto que desanima demais os iniciantes e irrita os veteranos. Manter o foco em alguma coisa, por exemplo o som do mantra, das arvores, dos passarinhos. Você começa bem e de uma hora para outra se vê pensando em problemas trabalho, família, compromissos e sei lá mais o que.

Esse é o objetivo final da meditação, você treinar o seu foco. Tornar manso aquele macaquinho que fica dentro da sua cabeça pulando de um lado para o outros. Acalmar seus pensamentos e seus sentimentos. Quando você foca em alguma coisa você esquece o resto e aí você relaxa.

A técnica que eu desenvolvi e que uso para manter meu foco durante a meditação é o FindMe. Nada mais é o do que você, fechar os olhos e no paredão escuro que se torna seu olhar, tentar encontrar formas, objetos, animais, coisas aleatórias. O começo você vê apenas um leve degradê preto e cinza nos seus olhos e aos poucos vai encontrando formas, sua mente irá lhe ajudar. Com isso esqueço de tudo que não tem relação com isso. É divertido e por ser dinâmico, não perco o interesse como nas outras técnicas.

Espero que tenham gostado!

Se você tiver alguma dúvida entre em contato conosco, tá ?

Clique aqui para falar conosco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.